terça-feira, 8 de julho de 2014

Sobre fazer xixi

Ontem ligaram do colégio:
_Alô, Paola? É a profe da Antonella. Ela fez xixi nas calças.

E lá foi o Diego levar roupas secas.

Na volta do colégio a pequena conta pro pai com voz de choro:

_Pai (choramingando), hoje a gente tava brincando e tava tão legal, que eu fiz xixi na cabeça da minha amiga (Buaaa).

(Acho que a brincadeira era de passar embaixo da perna uma da outra)

sábado, 5 de julho de 2014

Sobre a troca de palavras

Ton:  Mãe, hoje eu fiz no colégio "baratona".

Mãe:  Ah é?

Ton:  É, eu não sei o que é. Mas a gente amarrava um pé no pé da colega e saía correndo. A profe disse que é baratona

Mãe:   Ahh, maratona ton. MA-ratona.

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Sobre a importância da arte

Antonella chega no quarto mostrando as mãos cheias de tinta,
eu meio atucanada falo:

"Ai filha, não faz muita sujeira, ajuda a mamãe. "

E ela com um sorriso:

"Eu to fazendo arte moderna"


Ri e perdi o controle da situação.


____


Ontem pintando coloridas árvores, ela me mostra o trabalho:
"Olha mãe, coloca minha arte em um  museu?"



____


   Na TV estava passando a história da formiga e da cigarra. Aquela em que a cigarra só trabalha e a formiga "canta". Explico para Antonella que não gosto daquela história, que músicos e artistas também trabalham e não são preguiçosos, não levam uma "vida boa" como passa a história, e usei o exemplo do papai.
  Depois o Arthur perguntou por que nós não gostamos daquela história e Ton explica:

  "Arthur, é que essa história não é legal, eles falam que músico não trabalha e não se esforça. Isso não é verdade!"



sábado, 3 de maio de 2014

Sobre ser humilde .

No teatro, uma menina sentada ao lado:
"Qual o teu nome?"
"Antonella"
"Que nome bonito"
"Eu sei, todo mundo diz. Né mãe?"


Tenho que assumir que acho teu nome lindo, mas prefiro ainda mais a dona deste nome.
Te amo filhote.

sexta-feira, 2 de maio de 2014

da série: Maldades que fazemos com nossos filhos.


  "Palhaça é minha mãe que me obrigou a tirar foto com esse ser" (Pensamento da Antonella / Setembro 2010) 


Quem nunca? 

E quando os filhos nos entregam.

Aniversário da vóvó e aquela coisa que mãe faz:  
"Filha, vem ligar pra tua avó. É o aniversário dela"
E na obrigação e arrasto ela vem chorando...
"Oi vó, parabéns. eu to chorando porque minha mãe ta me obrigando a falar no telefone contigo."
E assim a baixinha me entrega para a sogra, me mata de vergonha e ainda fico de má!

Quando desliga o telefone aquele toquinho me olha e fala muito convicta:
" Só 'por causa que' é o aniversário dela não precisa ser rude!"

E novamente me pergunto: "de onde ela tirou esta palavra 'rude' "?

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Sobre cuecas e coadores

Chego no quarto e pego minha pequena no armário do pai dela.
"O que tas fazendo filha?"
"To procurando as cuecas do pai para ver se tem buraco na frente."

Na cozinha:
"Ohh pai, olha a tua cueca é um coador de pum."

(Tudo isso começou depois que se fissurou na peça "O menino Teresa", onde é tratada a diferença entre meninos e meninas. Me dobrei de rir!)

Em tempo de copa

Ton cantarolando no elevador:
"Ouviram do Ipiranga as margens plácidas,... (pausa). Mãe, isso é música de futebol para  gringo."
E eu espantada com essa informação:
"Onde aprendesse isso filha?"
Ton:
"Ué, na TV."

sábado, 12 de abril de 2014

...

1. "_ Qual o teu nome?"
2. "_ Antonella."
1. "_ Cara de panela?"
2. "_ Não... quem falar primeiro come todo o cocô dela"

Das piadas que descobriu por aí

Sentada no sofá, uma noite normal, cada um na sua...

Antonella: "Pai, qual é o queijo que mais sofre?"
Papai: "Ããã?"
Antonella: "O queijo ralado!"(risos)